Porque devemos controlar as nossas despesas?

Despesas. Não há nada pior do que chegar ao fim do mês e reparar como a conta bancária se foi esvaziando sem darmos por isso. É quase como se existisse um vácuo que suga todo o dinheiro quando ele está parado na nossa conta bancária à ordem. Simplesmente, parece que ele foge… enfim!

Eu não faço orçamentos mensais nem anuais regularmente. Contudo, sempre que sinto que os meses deixam de ser rotineiros e existem muitas alterações num curto espaço de tempo, tendo a fazer durante 2 ou 3 meses, um controlo de despesas mensal que me permite perceber em mais detalhe o que se passa.

O mês de Setembro é por excelência um mês cheio que de mudanças. Os miúdos regressam à escola, começam um conjunto de atividades extracurriculares associadas, por isso, não falta nova despesa que precisa de ser controlada.

Por que é importante controlar as nossas despesas pessoais?

O acto de percorrer um a um os gastos decorridos durante um determinado período de tempo ajudam-nos a consciencializar para onde vai o nosso dinheiro. Esta organização obriga também a dar importância a cada euro gasto. Muitas vezes dou por mim a apanhar despesas que podiam ter sido evitadas.

Por isso, algum cuidado com as ferramentas automáticas. Embora sejam úteis e acelerem o processo de categorização de despesas, a verdade é que se perde um pouco a noção das transações individuais. Para quem quer apanhar situações ao detalhe, aconselho

Como fazer o controlo de despesas?

Existem diversas formas de fazer o controlo de despesas. A minha favorita é usar o tradicional cartão de plástico o maior número de vezes. Assim, recorrendo ao Home Banking, é muito fácil retirar um extracto mensal e correr todas as despesas uma-a-uma.

Porque nem sempre é possível pagar com cartão de débito, em situações que tenha de recorrer a dinheiro vivo, peça sempre recibo e guarde-o. Se for como eu, e por vezes dá por si a perguntar onde deixou certas faturas/recibos, ainda pode ter o cuidado de adicionar sempre o seu NIF no acto da compra. Assim, a transação fica registada na Autoridade Tributária e é quase impossível de fugir ao controlo.

Controlar as despesas é também um momento de reflexão

Sempre que realizo um controlo de despesas, acabo por encontrar gastos que nunca teria detectado. Algumas destas despesas, após alguma reflexão podem ser consideradas dispensáveis. Por isso, esta tarefa é verdadeiramente importante. São exemplos disso:

  • Verificar todos os débitos directos activos;
  • Identificar todas as assinaturas e/ou pagamentos recorrentes que estão a debitar automaticamente no cartão de crédito (se tiver);

Quando fazer o controlo de despesas?

Tudo depende do que pretende fazer. Eu diria que, para a maioria dos casos, um registo mensal será o ideal. Porquê? Porque grande parte das pessoas recebe um rendimento com regularidade mensal (salários, rendas, subsídios, etc..) e, em paralelo, grande parte das nossas despesas são cobradas mensalmente (energia, água, comunicações, etc..). Ao analisarmos um ciclo que se repete, também torna possível fazer comparações e perceber tendências ao longo do ano que podem ser corrigidas.

Como referi no início, não sou grande adepto de realizar este controlo religiosamente todos os meses. Prefiro fazê-lo em meses em que sei que vão acontecer gastos fora do comum, ou então, quando “sinto” que ando a gastar mais do que é habitual.

Que ferramentas tem à disposição para controlar as suas despesas?

Microsoft Money

O Microsoft Money foi a primeira ferramenta que utilizei para controlar as minhas despesas. Mesmo sendo orientada para o mercado norte-americano, com alguma flexibilidade, foi sempre possível utilizá-lo naquilo que é a realidade portuguesa. Contudo, subitamente, a Microsoft decidiu abandonar a ferramenta. Hoje ainda é possível fazer a sua transferência gratuita.

Boonzi

Após o abandono do Microsoft Money por parte da Microsoft, tornou-se óbvio que tinha de procurar outra ferramenta. Ainda tentei o Quicken (que era o concorrente mais feroz do Microsoft Money) mas, este sim, era totalmente focado no mercado norte-americano. Depois de muitas pesquisas, encontrei o Boonzi que tinha acabado de ser lançado. Confesso que ao início fiquei um pouco desanimado pois, por um lado, estava muito habituado ao Money e o Boonzi era limitado em termos de relatórios. Em todo o caso, dei uma oportunidade até porque gosto de dar preferência a produtos que são nacionais e europeus.

Folha de cálculo

Actualmente, desde 2017, utilizo o Microsoft Excel para fazer o meu controlo de despesas. Embora ao início tenha dado bastante trabalho em construir tabelas e gráficos ajustados à minha realidade, a verdade é que o trabalho inicial compensa porque agora, praticamente, não faço alterações à estrutura das folhas de cálculo. Apenas introduzo os dados e analizo-os.

Dá mais trabalho? Obriga a tratar despesa a despesa? Sim, mas esse detalhe é o que se pretende.

Conclusão

Não esquecer que o controlo de despesas é apenas uma porção daquilo que é um orçamento. Por isso, se nunca se viu com vontade de fazer um porque dá muito trabalho ou o dinheiro não tem faltado, talvez seja um bom ponto de partida.

  • Controlo de Despesas

    Porque devemos controlar as nossas despesas?

    Despesas. Não há nada pior do que chegar ao fim do mês e reparar como a conta bancária se foi esvaziando sem darmos por isso. É quase como se existisse um vácuo que suga todo o dinheiro quando ele está parado na nossa conta bancária à ordem. Simplesmente, parece que ele foge… enfim! Eu não … Ler mais

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.