Categorias
Casa Poupança

Lâmpadas LED: será que chegou o momento de mudar?

Na casa de banho do nosso quarto está uma lâmpada de halogéneo fundida há já algum tempo. As lâmpadas de halogéneo criam um ambiente de luz muito giro e até são muito baratas, mas consomem muitos Watts. Daí a minha hesitação: será que chegou o momento de dar uma oportunidade às lâmpadas LED?

Como preciso de resolver este assunto, antes que as restantes 3 lâmpadas se fundam e fiquemos às escuras na casa de banho, creio que chegou o momento de fazer alguma análise sobre o estado da arte, comparar preços e tirar conclusões.

Um pouco de contexto…

Com a regulamentação da UE que proibiu a comercialização das tradicionais lâmpadas incandescentes, as nossas opções ficaram reduzidas a 3 tipos de lâmpadas: halogéneo, fluorescentes e, mais recentemente, LED. As lâmpadas de halogéneo, ao nível do consumo, situam-se normalmente um pouco acima da média entre os 25 e os 50 Watts e, embora do ponto de vista técnico proporcionem uma luz com qualidade, acabam por ter custos de consumo elevados quando comparadas com as lâmpadas fluorescentes. Estas últimas, embora consumam bastante menos – geralmente entre os 7 e o 15W – a sua luz não é tão boa (o índice de reprodução de cor é menor) e estas lâmpadas contém mercúrio, um metal que em grandes concentrações é prejudicial à nossa saúde. Uma das questões que actualmente se colocam é o que fazer com as lâmpadas fluorescentes inutilizadas. As lâmpadas LED têm vindo a surgir no mercado progressivamente. Os custos de produção destas lâmpadas são algo elevados, fruto em parte, do facto de ainda não ter sido atingida uma massificação deste tipo de produtos. Actualmente, as lâmpadas LED têm um baixo consumo muito atractivo, embora a sua eficiência ainda esteja a dar os seus primeiros passos.

Preços

Sendo o meu objectivo mudar uma lâmpada de halogéneo de 35 W (equivalente a 50W), fiz alguma pesquisa de mercado para eventuais substitutos LED. Para uma lâmpada do tipo GU5.3 a 12V e potência entre os 6,5 e os 7W os preços podem oscilar entre os 19,00€ e os 26,00€ (considerando apenas as marcas mais correntes no mercado).

Se analisarmos os benefícios das lâmpadas LED a longo prazo em termos económicos, as poupanças conseguidas em termos de consumo são elevadas. Pesa, no entanto, o investimento inicial. Se fizermos contas por alto, o retorno deste investimento só é atingido ao fim de 3 a 4 anos.

Fonte: Wikipedia

Conclusões: será que chegou o momento de mudar?

Se considerarmos o investimento a longo prazo, e se tiver disponibilidade financeira para o iniciar agora, então direi que sim, mas de forma progressiva. Mudar tudo de uma vez, pode gerar um investimento inicial considerável. Aliás, a nossa estratégia caseira, para já, é substituir conforme se vão fundindo. Porquê? Neste momento a tecnologia LED está em rápida evolução, e desconfio, que os preços vão começar a baixar com o aperfeiçoamento técnico e a massificação do consumo. Sabendo que o tempo de vida útil das lâmpadas LED é de 20 anos, creio que já não se justifica insistir nas lâmpadas de halogéneo que têm vida útil de 2 anos.

Em síntese, quando comparadas com lâmpadas de halogéneo, temos:

Vantagens

  • Poupança no consumo na ordem dos 80%;
  • Vida útil da lâmpada: 20 anos;

Desvantagens

  • Preço da lâmpada;
  • Intensidade luminosa menor;
  • Índice de reprodução de cores menor;

Já utiliza lâmpadas LED em sua casa? Qual é a sua opinião sobre estas lâmpadas (qualidade da luz, poupança introduzida, etc..)? Deixe a sua opinião!

[poll id=”3″]

2 comentários a “Lâmpadas LED: será que chegou o momento de mudar?”

Olá, foi com interesse que comecei a ler este artigo, pois é um assunto pendente em minha casa, uma vez que possuo 22 spots de luz de halogéneo (50 W cada !!) Na questão dos leds temos que ter em atenção os lumens, e escolher sempres a maior relação de lumens por watt.

Responder a Maria Lopez Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *